Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/u562932206/domains/mundoavatar.com.br/public_html/wp-includes/post-template.php on line 284

Título estilizado oficial da série.

Thanks to The Dragon Prince Fan Blog.

Como noticiamos no início da semana, The Dragon Prince é uma série animada original da Netflix criada por Aaron Ehasz (roteirista-chefe de Avatar: a Lenda de Aang) e Justin Richmond. Além da dupla, Giancarlo Volpe (diretor de Avatar: a Lenda de Aang) compõe o trio de showrunners como produtor executivo da animação.

No Brasil, a série já tem sua tradução oficial pela Netflix: O Príncipe Dragão. Em seu catálogo, a animação foi incluída nas categorias programas infantis e desenhos animados, com cenas empolgantes e engenhosas. Confira a seguir a sinopse oficial:

Durante séculos, o mundo foi dividido: no leste, as terras mágicas de Xadia e no oeste, os cinco grandes reinos humanos. Trovão, o rei dos dragões, vigiava a fronteira. Mas os humanos usaram magia negra para matar o Rei Dragão e, pior, destruíram seu único óvulo: seu herdeiro, o Príncipe Dragão.

Agora, o mundo está à beira de uma guerra total – mas três improváveis aliados estão prestes a descobrir um segredo que poderia mudar tudo …


Com base no artigo do Polygon de novembro de 2017, que apresenta a nova empresa, Wonderstorm, podemos esperar que a história seja desenvolvida simultaneamente como um programa episódico e um videogame. Eles trabalharão juntos para garantir que as histórias de ambos se entrelaçam e se sobreponham para um todo coeso, em vez de se contradizerem. Também podemos supor que ele terá uma construção de mundo profundo, dando atenção aos detalhes e personagens secundários.

Pôster oficial da série.

O artista por trás desse cartaz promocional que chama a atenção é Tim Kaminski (confira mais em seu site). Podemos ver no Twitter que todos os membros da equipe de produção estão trabalhando nisso desde 2015. Vale a pena notar que o dragão no pôster promocional tem chifres  frágeis e irregulares, com várias marcas de cicatrizes e má formação. Isso provavelmente será uma história por si só.

O slogan oficial para o desenho, como colocado nas mídias sociais, é O destino é um livro que você mesmo escreve. Isso promete quebrar algumas expectativas típicas. Aaron e Justin, em entrevista há alguns meses, disseram que o mundo que criaram não vai divertir os jogadores, mas sim convidá-los para criar suas próprias histórias.


A equipe mencionou que fizeram uma parceria com o estúdio canadense de animação Bardel Entertainment. No portfolio deles, encontramos uma mistura habilidosa de experiência de animação em 2D e 3D em uma ampla variedade de estilos de arte. De Príncipe do Egito, Anastasia e Space Jam para Rick & Morty, Teen Titans Go, TMNT, Gato de Botas e O Profeta.

O formato de animação da série é feita com gráficos cel-shaded, uma técnica de renderização de imagens 3D de modo que o resultado final se assemelhe ao de desenhos em 2D. Eles se inspiraram em videogames como Fire Emblem e Guilty Gear.


Aaron Ehasz também divulgou em seu perfil pessoal o nome dos príncipes protagonistas: o mais velho se chama Callum; o mais novo e herdeiro do trono se chama Ezran.


Sobre a trilha sonora, o compositor responsável será Frederik Wiedmann. Vencedor de um Emmy Award, Frederik já conta com mais de 80 produções em seu nome e trabalhou em séries animadas como Lanterna Verde (juntamente com Giancarlo Volpe), Batman e Saúdem Todos o Rei Julien (spin-off de Madagascar). Você pode conferir uma prévia do seu trabalho clicando aqui.


Durante o painel San Diego Comic-Con de sábado, o elenco e a equipe da série encantaram os fãs com uma prévia do episódio de estreia do programa. Misturando humor alegre, desenvolvimento detalhado de personagens e algumas sequências de ação épicas, The Dragon Prince entrega bom conteúdo do começo ao fim.

Os primeiros cinco minutos do episódio, intitulado “Ecos de Guerra”, introduz o conflito da série, dando ao público uma breve aula de história sobre uma época em que dragões e magias elementais dominavam a terra. Previsivelmente, os humanos tiveram que estragar tudo. Usando a magia negra para destruir o Trovão, o Rei dos Dragões que mantinha a paz entre os humanos e as Sombras, a antiga terra se viu dividida em duas facções em luta.

Já nos dias atuais, onde uma briga entre um guarda humano e uma Elfa da Sombra da Lua ilustra o quão terríveis as coisas se tornaram. Em vez de assassinar o humano ali mesmo, Rayla, a Elfa em questão, reconheceu o medo nos olhos do jovem e o soltou. É uma cena rápida, mas que facilmente retrata os humanos como os vilões neste conto. E por que eles não seriam? Eles são introduzidos em uma luz humorística, mas pelo estilo de arquitetura do castelo, conseguimos perceber que são membros da realeza. Eles são como os Lannisters de Game of Thrones… mas mais agradáveis e menos incestuosos.

Rayla não é a única a traçar o seu próprio caminho. O jovem Príncipe Callum – dublado por Jack De Sena, que anteriormente interpretou Sokka em Avatar – mostra um bom senso enquanto tenta acompanhar o resto da guarda real. Mas como um ataque entre os Elfos da Sombra da Lua e os humanos se aproxima, Callum é colocado à prova. Rayla e Callum podem estar em lados opostos desta guerra, mas é fácil deduzir que eles vão se unir em algum momento para fazer sua parte em parar a violência. Se isso não for suficiente para atrair o seu interesse, provavelmente devemos mencionar um dos destaques da série: o sapo brilhante de estimação do príncipe Ezran (Sasha Rojen). O co-criador Aaron Ehasz descreveu o animal colorido como “o gato rabugento de anfíbios mágicos ilusórios”. Tem como não amar isso?

Se você está pensando que The Dragon Prince será mais sombrio do que Avatar, você está certo. É da Netflix, depois de tudo. Mas enquanto o tema da ganância, ódio e guerra permeia o primeiro episódio da série, o desenho é construído a partir do mesmo DNA criativo que os fãs de Avatar passaram a amar. Ajudando a compensar algumas das cenas mais pesadas, o desenho usa o humor da melhor maneira possível, inspirando gêneros inspirados na Disney, Tolkien, George R. R. Martin e até mesmo em videogames como Fire Emblem e Dragon Slayer.

Claro, a Netflix tem seu quinhão de conteúdo mais adulto com seus animes. Mas The Dragon Prince surpreende explorando confortavelmente elementos da história sombria enquanto oferece ao público uma variedade de personagens adoráveis para se envolver. Em suma, é uma série animada que vale a pena para o público de todas as idades.


Um trailer foi liberado com cenas inéditas. Confira abaixo:


A estreia acontecerá no dia 14 de Setembro na Netflix. Assim como todas as produções Originais Netflix, a série terá todos episódios da primeira temporada lançados no mesmo dia. Essas são todas as informações até agora. Você pode saber primeiro acompanhando a fanpage brasileira da série no Facebook (clique aqui) e o Instagram do Mundo Avatar (clique aqui).

Thanks to The Dragon Prince Fan Blog.